Momo, o terror do WhatsApp

A Internet foi tomada por uma nova história assustadora. Um perfil do WhatsApp chamado Momo, que tem uma cara horrorosa como avatar, está ameaçando seus contatos, distribuindo conteúdo chocante, e até mesmo induzindo usuários a se machucarem.

A mídia se refere ao Momo como o sucessor do Baleia Azul (grupos, principalmente em mídias sociais, que encorajavam crianças a realizarem uma lista de tarefas em que a última seria cometer suicídio). A polícia de alguns países está alertando os pais sobre a nova ameaça aos filhos: o fantasma é suspeito de estar envolvido na morte de uma menina de 12 anos da Argentina. Devemos realmente ter medo de monstros do WhatsApp? Como podemos proteger a geração mais nova de influências perigosas na internet?


Momo: de onde veio e o que faz?

Vamos começar com o avatar do Momo – trata-se da foto de uma escultura do artista japonês Keisuke Aizawa, que representa sua visão de um fantasma do folclore japonês chamado Ubume. A escultura é bastante expressiva; sua imagem causou um grande impacto nos internautas, que começaram a criar histórias de terror.

Foi aí que alguém decidiu dar vida à criatura macabra, na forma de uma conta de WhatsApp com o nome de Momo, e saiu por aí aterrorizando as pessoas.

O responsável pela histeria do WhatsApp envia imagens de horror para suas vítimas (principalmente corpos esquartejados); alega saber tudo sobre seus contatos, inclusive suas localizações reais; e diz às pessoas que tentarem falar com outras terão de aguentar as consequências. O Momo pode até mesmo telefoná-los – as vítimas dizem ouvir sons de arrepiar ou uma voz distorcida.

A maioria das fontes relata que o fantasma responde apenas àqueles que tentam entrar em contato por ligações. De acordo com alguns, o número do Momo foi originalmente distribuído por meio do Facebook e então por mídias sociais, entre elas o Reddit. Alguns meios de comunicação russos afirmam que o Momo se insere nas listas de contatos dos usuário por meio de um “vírus terrível”, entretanto, aparentemente essa parte é falsa.

No momento da redação desse texto, o fantasma tem pelo menos três contatos publicamente disponíveis na internet: o japonês, no qual tudo começou, um mexicano e outro colombiano. Na realidade, o Momo pode ter mais números; qualquer um pode criar uma conta do WhatsApp com a foto do Ubume como imagem de avatar e se unir à brincadeira de gosto duvidoso.

Momo é puro sensacionalismo

O Momo virou sensacionalismo – uma história dominada pela mídia e por blogueiros. A primeira contribui com detalhes fabricados, já os blogs com conversas com Momos falsos, o que alimenta a criação de novas contas com o avatar infeliz. As oportunidades resultado do personagem naturalmente atraem trolls os quais que, provavelmente, produziram muitas outras contas do tipo para assustar as pessoas.

Devido à sua aparência assustadora, ao conteúdo horripilante e tentativa de forçar pessoas a se machucarem, os contatos com o Momo (não importa quem o tenha criado) podem traumatizar indivíduos despreparados, especialmente crianças.

Proteja seus filhos
Para resumir, o Momo é o mau gosto em forma de piada, adotada e multiplicada na internet. Não há nada a temer, na verdade, mas é uma experiência potencialmente muito indesejável para crianças. Se estiver preocupado que isso aconteça com seus filhos, fale com eles e escute. Posicione-se como amigo e eles vão te contar sobre o que os assusta e ofende no ciberespaço, seja o Momo ou outra coisa.

Se prestar atenção em seus filhos, vai notar quaisquer mudanças suspeitas em seus comportamentos. As crianças estão na zona de perigo se:
  • estiverem negligenciando seus trabalhos escolares;
  • perderem interesse nos seus hobbies;
  • tornarem-se propensos a mudanças abruptas de humor, depressivas ou agressivas;
  • ficarem acordadas e online à noite;
  • adicionarem ou deletarem repentinamente muitos amigos nas redes sociais;
  • deletarem de repente sua(s) conta(s);
  • pararem de conversar com você.
Também recomendamos utilizar uma solução de controle parental como o Kaspersky Safe Kids, que vai proteger seus filhos do conteúdo que você não quer que vejam e limitar o tempo que passam sozinhos nos dispositivos. O programa nunca substituirá o diálogo com as crianças, é claro, mas com certeza vai ajudar a evitar certos problemas.

Um comentário:

ESET PARCEIRO EM DESTAQUE

+110

Milhões de usuários seguros no mundo todo

+102

prêmios de prestígio VB100

30

anos da tecnologia NOD32

13

centros globais de pesquisa e desenvolvimento

Pages

Política de Privacidade‎ / Devoluções e Garantia‎ / Entregas‎ / Pagamento‎ / Dúvidas mais Frequentes‎
© GROUP FJ SOLUÇÕES SEGURAS LTDA - 2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: GROUP FJ.
Tecnologia GROUP FJ.
imagem-logo